segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

15º Dia do Jejum de Daniel

Posted by Força Jovem Maranguape On 07:10 No comments
O que você daria em troca de sua alma?
Como os sacrifícios materiais promovem bênçãos materiais, também os sacrifícios espirituais produzem bênçãos espirituais.
Deus tem convidado aos que creem a prová-Lo nos dízimos e ofertas. Em compensação, Ele prometeu abrir as janelas do céu e derramar bênção sem medida. Além de repreender o devorador. Malaquias 3.10
Da mesma forma, Jesus prometeu vida eterna àqueles que negassem a si mesmos, tomassem a cruz e O seguissem dia após dia. Mateus 16.24
Em ambos os casos, há necessidade de sacrifício. Porém, o apóstolo Paulo vai além, quando dirigido pelo Espírito, suplica:
“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” Romanos 12.1
Quer dizer: não há culto racional se não houver sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.
Por outro lado, no culto emocional, apesar do recheio de muita música falando de amor, as pessoas ficam embriagadas de uma sensação gostosa.
Uns confessam sentir a presença de Deus, outros falam em “línguas e até profetizam”. Isso sem falar dos que rodopiam, caem no chão e andam de quatro. Seria insignificante se o testemunho de suas vidas fosse uma maravilha. Mas não é! Pelo contrário, é um fracasso total: lares divididos, adultérios, pedofilias, prostituições, mágoas entre si, divisões, enfim, um verdadeiro reino de trevas.
Por quê?
Porque neles não há o culto racional, inteligente ou consciente. Como o Criador vai Se agradar de culto emocional se Ele é Racional, Inteligência e Sabedoria?
O culto emocional é como festa de carnaval. Seus participantes vestem fantasias com direito a máscaras. Isso para camuflar a hipocrisia e as obras da carne. E quem rege essa farsa espiritual?
Na verdade, na ausência do culto racional entra o culto carnal ou emocional.
“Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.” Gálatas 5.19-21
Interessante que Paulo pede, suplica, roga aos seguidores do Senhor Jesus para que apresentem culto racional, o qual exige o corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Ou seja, que o louvor, a adoração e a contemplação ao Senhor sejam absolutamente conscientes.
Tal culto não está restrito à igreja. Se a pessoa é Templo do Espírito Santo, onde ela estiver haverá louvor, adoração e contemplação.
Na igreja, supostamente, todos estão na mesma fé e no mesmo Espírito. Ali o culto racional é coletivo. Há hinos apropriados, cânticos de louvores e expressões individuais que exaltam o Senhor e Salvador.
Enquanto uns louvam, outros adoram, e ainda outros contemplam a face do Altíssimo. Tudo na mais perfeita disciplina e ordem.
E, por conta dessa liberdade, o Espírito Santo instrui, inspira e dirige o louvor, adoração e contemplação de Seu Filho de forma liberal, espontânea e salutar.
Sobre essa postagem:

0 comentários:

Postar um comentário

Seja também um Seguidor! Faça Parte!

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube