quarta-feira, 1 de junho de 2011

Transei, e agora?

Posted by Força Jovem Maranguape On 10:30 No comments

Infelizmente (e falo isso realmente com dor no coração), "transar" antes
do casamento não é algo assim, tão incomum. Nem no meio cristão, onde, presume-se, os princípios bíblicos são respeitados - e entre eles está claro: sexo sem casamento é pecado e não agrada a Deus.

Em vários outros artigos aqui mesmo falamos sobre o porquê do sexo ser um privilégio dos casados. Resumindo, não se trata de mais uma vontade de um Deus "carrasco", e sim, uma prova de amor, de Pai para filho. Transar sem que seja o momento certo trás dúvidas, fim de relacionamentos, tristeza, baixa estima, feridas na alma. E por mais que o "mundo" tente dizer ao contrário, é sempre assim. Tenho certeza que você, assim como eu, conhece várias pessoas que sofreram após a primeira transa com o namorado. Alguns, porque aquele lado bom do namoro - de conversar, ficar junto e trocar carinhos -, acabou. Outros, porque se sentiram mal ao perceber que o que poderia ter sido tão especial, "a primeira vez", foi rápida, frustrante, dolorosa e ainda trouxe peso na consciência. Quer motivo melhor prá saber que esta não é a vontade de Deus?


No meio de todas essas frustrações, prá quem conhece os princípios bíblicos vem mais um agravante: o peso do pecado. Ao contrário do que muita gente possa dizer, esse não é um "problema" causado pela igreja - que "reprime", "proíbe", "fanatiza" e outros maus adjetivos que os céticos fazem questão de jogar contra o povo de Deus. Não, não é nada disso. O peso do pecado surge porque quem é de Deus, sente quando o espírito se entristece. O pecado nos afasta de Deus, e se você é Dele, sente isso - com dor no coração - e consciência.


Comigo foi assim...


1- Renata cresceu na igreja e num lar cristão. Sabia todos os princípios bíblicos e procurava vivê-los, ainda que à sua maneira. Durante sua adolescência, os conflitos começaram a aparecer. Porque a igreja proíbe tanta coisa? Porque o mundo é mais atraente?


Junto com as dúvidas, surgiram as novas amizades. Na turma, rolavam altos papos sobre sexo, namoro e tudo o que diz respeito aos relacionamentos na juventude. Obviamente, ninguém ali era tão "careta" ao ponto de pensar em permanecer virgem até o casamento. Nem ela.


Com o primeiro namorado, começaram as pressões das amigas. Era preciso estar pronta para a "primeira vez". Ela sabia que não seria assim, tão fácil, mas estava disposta, a quem sabe, quando "pintasse o clima".... E foi assim. Aos dezesseis anos ele perdeu a virgindade. E perdeu também o namorado e parte de sua vida: ficou grávida e tornou-se mãe solteira. Perdeu anos de escola, não pôde mais sair de casa a qualquer hora e sem compromisso. Ela agora era mãe.


Talvez a sua história não seja como a de Renata. Mas há muitas dela por aí (1,1 milhão de adolescentes dão à luz por ano no Brasil, segundo o IBGE). Há "Renatas" que casaram-se cedo e passaram os primeiros anos de casamento mergulhadas em dúvidas quanto ao amor do "marido" - será que ele se casaria se eu não estivesse grávida? Outras, que precisaram renunciar a projetos e sonhos de vida para encarar a nova responsabilidade. E outras que casaram-se sem amor, apenas por pressão da família e da sociedade que não aceitaram a situação. Ah, e há "Renatos" também...


2- Marcos era ministro de louvor na sua igreja. Cantava também numa banda e era conhecido por sua boa voz e talento. Atleta, além de tudo, era "cobiçado" pelas adolescentes. E pelas mães, que sonhavam com "um genro desses". Quando completou 18 anos, Marcos já sentia na pela o que era ser um "astro", mesmo "gospel". O assédio era intenso. Ele, que não nunca tinha tido namorada até então, não resistiu aos "chamados das mocinhas"... Transou antes do casamento. De tanto sofrimento, decidiu contar ao pastor o que lhe acontecera. Mesmo "recuperado" da tristeza por ter feito algo que em seu coração, sabia que não queria, nunca mais foi o mesmo. A frustração de não ter permanecido virgem até casar-se ele carrega até hoje. Foi um mundo de sonhos que desmoronou. Ele sabe que alcançou o perdão de Deus, mas também sabe que o que está feito, permanecerá assim. Não há como mudar isso. É a conseqüência do pecado.


O que preciso fazer?


Talvez você não seja uma Renata ou um Marcos. Mas, mesmo com uma história diferente, vive o dilema de ter transado na hora errada - antes do casamento. O que fazer diante disso? Jogar tudo para o alto e sentir-se a pior pessoa do mundo? Desistir de tudo e encarar uma vida de sexualidade ilícita, já que não há como reverter a situação? Não. Há esperança para você! Deus não ama o pecado, mas ama o pecador! Ele te ama! E ama tanto que deseja que você seja simplesmente como Jesus, como escreveu o pastor Max Lucado em um de seus livros.


Quer isso para sua vida - uma mudança radical? Então confira algumas dicas de como agir a partir de agora:


* Em primeiro lugar, arrependa-se e peça perdão pelo seu pecado. "Enquanto calei os meus pecados, envelheci..." (Salmos 32:3)

* Arrepender-se é pedir perdão e não fazer mais. Se você pede perdão e continua cometendo o mesmo erro, é porque não houve arrependimento genuíno. Peça para que o Espírito Santo coloque esse sentimento em seu coração. "Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras..."(Apocalipse 2:5)

* Feito isso, não aceite mais acusações de Satanás. Você é uma nova pessoa! "Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."(II Coríntios 5:17)

* Converse com seu discipulador, pastor ou uma amigo maduro sobre o assunto. Peça para que eles lhe ajudem em oração. "Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. A súplica de um justo pode muito na sua atuação."(Tiago 5:16
)
* Busque mais intimidade com Deus e procure conhecer as vontades do Senhor para sua vida emocional, sentimental, familiar e profissional. "Mas de lá buscarás ao Senhor teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma." (Deuteronômio 4:29)

* Para não cair novamente em tentação, assuma o compromisso de fugir daquilo que lhe faz pecar: não passe muito tempo sozinha (o) com seu par, não desenvolva atividades que o façam lembrar do pecado ou sentir vontade de fazê-lo novamente. Vista-se com a armadura de Deus e tenha em mente que sempre junto com a tentação, há o livramento. Basta resistir! "Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes."(Efésios 6:13); "Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar."(I Coríntios 10:13)

* Lembre-se: você não é pior do que ninguém porque errou. Mas deve querer ser ainda melhor, caminhando em Santidade! "Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que em santidade e sinceridade de Deus, não em sabedoria carnal, mas na graça de Deus, temos vivido no mundo" (II Coríntios 1:12); "... mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus."(Filipenses 3:13,14)


Rosana Salviano
Sobre essa postagem:

0 comentários:

Postar um comentário

Seja também um Seguidor! Faça Parte!

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube