terça-feira, 26 de abril de 2011


Na sua opinião, que aprendi a respeitar, você acha que o pastor deve receber salário? Ou seja, ser sustentado pela igreja?

Janise vamos analisar alguns versículos para discorrermos melhor sobre o tema:


“Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento? Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho” (1Co 9. 13-14)


Os que servem ao evangelho têm o direito de receber o seu sustento pelo trabalho que fazem. Um direito bíblico. De onde vem esse sustento? Do próprio evangelho.


Mas como alguém poderá viver do evangelho? Como é isso? Entendo que o pastor que se dedica ao evangelho pastoreando a igreja, deve ter as suas necessidades satisfeitas por ela, ou seja, a igreja deve providenciar o seu sustento. A igreja deve cuidar dele, inclusive financeiramente. Dessa forma ele ficará tranquilo para desempenhar seu ministério. Se sentirá assistido.


É evidente que existem igrejas muito pequenas que não têm condições de sustentar integralmente o seu pastor. Nesse caso, a igreja e o pastor devem achar uma melhor solução para o caso.


A Bíblia ainda nos diz algo interessante: “Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino.” (1Tm 5. 17). Paulo ensina a dar “dobrados honorários” aos pastores (presbíteros), ou seja, honra através da remuneração, como fica claro no próximo versículo: “Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi, quando pisa o trigo. E ainda: O trabalhador é digno do seu salário.” (1Tm 5. 18)


Paulo mostra a importância de a igreja honrar o servo que a serve, com um salário digno. O pastor, que é um trabalhador que trabalha em prol do reino de Deus, é digno de seu salário!


Pessoalmente, não gosto do termo salário para pastores, apesar de não achá-lo errado. Prefiro o termo “honorário”, pois deriva da palavra honra. Quando a igreja honra o seu pastor com um honorário financeiro que abençoa a sua vida e de sua família, e que satisfaz as suas necessidades, cumpre o dever bíblico de honrar os servos enviados por Deus.


Precisamos lembrar que o pastor é também um ser humano que tem necessidades, que tem contas a pagar, filhos a criar, sonhos a realizar, passeios a fazer… como qualquer um de nós! Muitas igrejas têm feito de seu pastor uma cana numa moenda. Têm passado o pastor pela moenda várias vezes até sair a última gota de caldo, ficando só o bagaço… depois disso o jogam fora! Deus não se agrada disso!

Sobre essa postagem:

0 comentários:

Postar um comentário

Seja também um Seguidor! Faça Parte!

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube