sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011




O sétimo sinal que caracteriza a frieza espiritual de um cristão, é quando olhamos para os nossos pastores com maus olhos, é uma grande coincidência, porque ontem mesmo eu comentei em cima de um comentário de um leitor, realizando duras criticas aos pastores de sua igreja.


Isso é uma realidade dentro da igreja, muitos membros quando estavam no primeiro amor tinham bons olhos para com os seus pastores, e tudo que eles orientavam no altar, os membros realizavam com todas as suas forças, com toda a sua fé, e conseqüentemente suas vidas eram abençoadas, iluminadas e bem sucedidas.


Mas com o passar dos dias, meses e anos, aquele temor que regia seus corações, aqueles bons olhos que outrora habitavam em suas vidas espirituais em relação a seus pastores, são substituídas pela malicia, pelos maus olhos, pela indagação, pela desconfiança, pela maledicência.


É muito comum que muitos membros “sigam” alguns pastores com fervor, pois o mesmo tem uma simpatia, caiu no agrado do membro, se tornando até um amigo, mas quando o Espírito Santo manda um embora e traz outro, o membro torce o nariz, diz que aquele pastor não ora como o outro, diz que aquele pastor não lê a bíblia como o outro, diz que aquele pastor não busca o Espírito Santo como o outro, diz que aquele pastor não canta como o outro, diz que aquele pastor não é tão simpático como o outro…enfim…passa a ter malicia…maus olhos em relação ao seu pastor.


Nem todos os pastores são iguais, muito pelo contrário, todos são diferentes entre si, assim como cada individuo tem uma impressão digital em seus dedos que o caracteriza, assim cada pastor tem uma personalidade e jeito que o caracteriza, porém…todos tem algo em comum, todos entregaram as suas vidas no altar, todos colocaram as suas vidas a disposição de Deus para serem usados para pregar o evangelho, para ganhar almas, para abençoar a vida do povo, todos..sem exceção, deixaram pai e mãe em prol do evangelho, abandonaram as suas casas, renunciaram as suas vidas profissionais, e são andarilhos pelo mundo a fim de propagar o evangelho aos quatro cantos do planeta, movido por uma paixão, movidos por amor as almas, as suas ovelhas.


O Espírito Santo usa, dirige, e da inspiração para cada pastor abençoar o seu povo, de acordo como Lhe apraz, por isso vejo os pastores como homens de Deus, que tem em si a direção dada pelo próprio Espírito Santo para abençoar a minha vida, vejo os pastores como os meus profetas, e se eles afirmarem que eu tenho que plantar bananeira para ser abençoado, eu plantarei bananeira, pois está escrito:


“Pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; ao saírem eles, pôs-se Josafá em pé e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém! Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.” 2 Crônicas 20:20.


Eu amo os meus pastores, eu amo os pastores que passaram pela minha vida, eu amo o pastor que iniciou essa obra maravilhosa, que é o Bispo Macedo, eu fico muito triste, quando vejo o mundo apedrejando os meus pastores, os meus profetas que tanto abençoam a minha vida, e a vida de todos que crêem em suas palavras, ministros do Senhor Jesus, embaixadores e representantes de Cristo aqui na Terra, porém, é compreensível que aquele que não conhece o Senhor Jesus apedrejar os pastores, fico mais triste ainda, quando os agressores e apedrejadores sejam os membros da igreja, os que se dizem ovelhas de Cristo.


Sobre essa postagem:

0 comentários:

Postar um comentário

Seja também um Seguidor! Faça Parte!

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube